Como médicos podem usar as redes sociais, de acordo com o CFM?

Boas práticas das redes sociais para profissionais da área da saúde.

As redes sociais se tornaram um meio para mudar completamente a comunicação entre marcas e consumidores. Como consequência desse fenômeno, o público deixou de ser mero espectador para se tornar agente ativo, e não demorou muito para os pacientes recorrerem à tecnologia para se comunicar com seus médicos. O paciente agora assume um papel diferente do que exercia até então: ele passa a buscar informação de forma ativa, interage e se torna, também, um agente divulgador desse serviço médico.

Entretanto, se todo mundo já tem que tomar muito cuidado com a superexposição nas redes, o médico, como profissional da saúde, precisa ter cuidado redobrado.

Os médicos podem, e devem empregar os recursos da área de marketing na saúde, mas sem se descuidar, afinal, é necessário respeitar as premissas do código de ética e das legislações que envolvem a atividade.

 

Práticas que devem ser evitadas:

Misturar perfil pessoal com profissional

O ideal é que seja criada uma página institucional separada do perfil pessoal, para que assim o médico consiga separar os conteúdos e interagir com seus amigos próximos e familiares sem maiores problemas. Os aspectos da vida pessoal do médico não devem ser expostos na página institucional.

Fotos com pacientes

Com a popularização das redes sociais, vários médicos, talvez sem a intenção, passaram a divulgar fotos impróprias (na sala de cirurgia, até mesmo com o paciente sendo operado, fotos de antes e depois sem autorização da paciente, fotos em atendimento médico, entre outros exemplos) que não contribuem para construção da sua marca.

Excesso de exposição da própria imagem

Não é proibido postar selfies ou fotos em congressos e outras atividades do dia a dia, pelo contrário, elas até ajudam a humanizar a imagem do médico, o problema é quando essa exposição acaba sendo maior do que o conteúdo que visa agregar algum valor à sua marca. Um médico não deve ter o foco em si mesmo e sim no paciente, ele não deve ser visto como um pop star e o bom senso nessa hora é o melhor aliado.

Discutir casos clínicos em redes abertas ao público

Recomenda-se levar discussões de casos clínicos a ambientes apropriados e exclusivos, pois em redes abertas, qualquer falha na configuração da privacidade do usuário ou compartilhamento inadequado pode colocar o médico em uma situação delicada e passível de punição, inclusive com a perda do registro profissional, em casos julgados graves.

Realizar consultas online

É muito comum que os pacientes seguidores da sua página queiram receber atendimento por ali mesmo, mandando fotos ou descrevendo seus sintomas. Segundo o CFM, o único atendimento possível é a consulta presencial, portanto deve-se evitar responder a essas queixas e no máximo orientar esses pacientes a procurarem um atendimento médico adequado.

Informar preços de procedimentos

Além de procurar por diagnósticos, os pacientes costumam utilizar as redes sociais para se informar de valores de procedimentos. Isso pode acontecer com todas as especialidades, mas principalmente com a área de cirurgia plástica. Nesses casos, o CFM orienta que os médicos indiquem uma consulta de avaliação, para que então o paciente receba um orçamento do procedimento ao qual ele necessita ser submetido.

 

Afinal, o que eu posso postar nas minhas redes sociais?

Para realizar suas ações de divulgação não é necessário violar nenhuma regra do CFM. Basta ter em mente que toda comunicação precisa ter como ideal a educação e transmissão de conhecimento, bem como a prevenção de doenças e patologias, sempre evitando o sensacionalismo e a autopromoção. O conceito de marketing em saúde deve ser bem estudado antes de começar um planejamento de ações, até porque o relacionamento entre o médico e seu público é extremamente emocional.

Alguns exemplos de quais informações você pode compartilhar em seu perfil são: sua clínica aderiu a uma nova tecnologia, começou a atender um novo convênio, possui um novo profissional no seu corpo clínico, integrou uma nova especialidade. Além disso, sabe aquela pergunta que é constantemente feita dentro do consultório? Você pode esclarecê-la numa postagem, certamente será de grande valia a muitas pessoas e ajudará a fortalecer sua imagem como autoridade no assunto.